Para me vingar da minha esposa comi a mãe dela.

Sou um cara de 35 anos,  casado há 10 anos com uma mulher 3 anos mais nova que eu, linda e muito gostosa, por quem sempre fui muito fiel e apaixonado.

Há três anos atrás minha mulher me confessou que havia me traído, que tinha sido uma vez,  que não teve como evitar, essas desculpas esfarrapadas.

Aquilo não saia da minha cabeça, será que foi só uma vez? Com quem tinha sido? Ela não quis me dizer quem tinha fodido a boceta dela. Todos os homens conhecidos eram suspeitos de foder minha mulher.

Não tinha valido a pena ser fiel a ela todo tempo. Resolvi que toda chance de enfiar minha rola em alguém não iria desperdiçar. Foi aí que comecei a foder todas as mulheres que pude.

A primeira foi minha sogra,  mulher de seus 50 anos, alta, branca, cabelos pretos,  bunda e peitos grandes e duros,  essas coroas metidas a garotona,  frequentava academia, era uma mulher gostosa.

Logo após eu e minha esposa nos acertamos, mesmo sendo corno resolvi ficar com ela, minha sogra foi jantar conosco e dormir na nossa casa. Foi aí que arquitetei a primeira vingança.

Coloquei um remédio para dormir na bebida das duas, nada que fizesse mal, mas iam dormir igual pedra.

Não demorou nada e as duas foram se deitar   fiquei na sala dando tempo pra fazer efeito.

Fui no nosso quarto e minha mulher dormia profundamente. Fui onde minha sogra dormia, entrei e a balancei, ela nem se mexeu.

Ela estava deitada de barriga para cima só de camiseta e calcinha,  de pernas abertas, dava para ver o volume do bocetão cabeludo dela, e os peitões para cima.

Abri suas pernas  puxei a calcinha para o lado e enfiei a língua dentro dela. Com o tempo começou a ficar melada e com a respiração mais forte,  mas não acordou.

Tirei o shorte subi nela e enfiei a rola, fiquei enfiado na minha sogra um tempão,  que boceta quente e apertada.  Dei uma mega esporrada nas entranhas dela, me tremi todo.

Fui no banheiro,  peguei uma toalhinha pra limpar a boceta lambuzada dela, enfiava o dedo dentro para limpar bem, o que na deixou de pau duro.

Tirei a calcinha para não sujar, peguei um creme, virei ela de bruços e meti aos poucos no cu dela,  que cu apertado,  mais que o da filha.

Coloquei um travesseiro dobrado em baixo da barriga dela para empinar o rabo e comecei a socar.  Eu suava muito e nada de gozar. Achei que ia quebrar a cama de tão forte que eu metia nela.

Minha mão por baixo tocava uma siririca fazendo ela se molhar toda.

Gozei feito um cavalo no rabo da minha sogra. Limpei o que deu, coloquei a calcinha nela e fui para cama. Não consegui dormir. Voltei lá e dei mais uma enchida de porra na bocetona da coroa.

Aí sim consegui dormir.

No dia seguinte de manhã vi que ela andava como se estivesse assada, foi de tanto que eu fiquei na boceta e no cu dela.

Como meu plano deu certo,  fiquei arquitetando quem seria minha próxima vítima,  seria a sobrinha de vinte aninhos  da minha mulher, que costumava ir lá para casa, mas isso eu conto uma outra hora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s