Fodi a mãe do meu amigo

Olá pessoal, meu nome é Paulo, e a história que vou narrar aconteceu há 10 anos, quando eu tinha 17 anos. Na época eu era magro, e já bem alto. Tinha uma pica grande, mas não muito grossa.

Tinha um amigo chamado Carlinhos, estávamos sempre juntos. A mãe dele tinha seus 50 anos mais ou menos, era uma senhora gordinha, um pouco alta, bunda grande e seios fartos, cabelos encaracolados, branca de olhos castanhos claros, mas nunca a olhei com maldade.

Nesse dia eu e Carlinhos fomos a uma festa e como acabaria tarde dormi em sua casa. A mãe dele, Dna. Carminha preparou a minha cama no sofá da sala, me deitei e me cobri com um lençol. Carlinhos dormia com o irmão em um quarto e Dna Carminha, que era separada do marido, sozinha em outro.

Naquela época eu estava numa maré de azar com mulher, não pegava ninguém, na festa que fomos, até dei uns beijinhos, mas não foi além disso, então estava com um tesão tremendo, meu pau estava duro, e eu doido pra tocar uma. A luz da cozinha ficava acesa e iluminava levemente um pedaço da sala.

A porta do quarto de Dna. Carminha abriu, fingi estar dormindo, mas com os olhos entre abertos, vendo o que acontecia. Ela passou para cozinha, estava com uma camisola curta e transparente, dava pra ver que ela tinha as coxas bonitas. Passou um monte de coisa pela minha cabeça, mas era bobagem.

Quando ela voltou, parou em frente a mim e ficou uns segundos me olhando e foi para o quarto. Um tempinho depois voltou ela. Foi na cozinha e na volta parou de novo e ficou me olhando, esfregou a boceta por cima da camisola, olhou para os lados como se fosse fazer alguma coisa e voltou para o quarto. Meu pau quase explodiu, a vontade de foder aquela coroa invadiu minha cabeça, tive vontade de ir ao quarto dela, mas tive medo de dar merda. Então fiz o seguinte, tirei o lençol, fiquei de barriga para cima e coloquei meu pau duro para fora.

Não demorou e ela saiu de novo. Quando viu meu pau seus olhos arregalaram, ela parou em frente, olhou para os lados, levantou a camisola e enfiou a mão dentro da calcinha, tocando uma siririca. Eu estava doido de tesão, meu pau latejava. Ela se aproximou, para ver se eu estava dormindo, eu estava com os olhos entre abertos o suficiente para ver tudo. Então, ela foi até o quarto dos filhos, olhou e voltou se aproximou de mim e segurou meu pau, enquanto tocava uma punheta nele, ela olhava pra mim e tocava uma siririca com a outra mão.

Segurei ela pela nuca, que se assustou, e a levei em direção ao meu cacete, ela abocanhou com a boca quente e molhada, que delícia, deu umas três chupadas e enchi sua boca de porra quente, muita porra quente, que ela engoliu tudo.

Meu pau continuava duro e latejando, ela me pegou pelo braço e levou para seu quarto. Lá, tirou a roupa, ela tinha uma bunda enorme e os peitões grandes, tirei minha roupa e deitei na cama e ela fez outro boquete delicioso, enquanto eu alisava seus peitos. Coloquei ela deitada de pernas abertas, montei nela e enfiei em seu bocetão peludo que a essa altura estava todo melado. Meu tesão era enorme, mamava seus melões, mal comecei a socar e esporrei igual a um cavalo no bocetão da coroa. Senti que meu pau estava meio duro ainda. Continuei socando até ficar duro de novo. O barulho da porra dentro da xereca dela conforme eu socava era excitante.

Sai de cima dela, deitei de pica para cima e mandei ela montar. Ela montou em mim, abriu o bocetão e colocou minha vara toda pra dentro. Dna. Carminha cavalgava cada vez mais forte, cada vez mais alucinada. Seus melões gigantescos subiam e desciam freneticamente. Seus olhos reviravam, mordia os lábios e gemia como uma louca, mesmo com o ventilador ligado, ela suava muito, escorrendo pelos peitos. Eu ajudava empurrando a rola fundo nela, com uma das mãos apertava as tetas e com a outra esfregava o grelo dela. O barulho de nossos corpos batendo um no outro era alto. A minha porra que estava dentro dela e o gozo da Dna. Carminha escorria fazendo uma poça na minha barriga. Ela tremia o corpo todo de prazer e cansaço, estava extasiada.

Coloquei ela de quatro, com o rabo para cima e enfiei no bocetão com vontade, estava super lambuzada. Ela socava a cama, puxava o lençol, quase levantava o colchão, era uma loucura.

Saquei a rola de dentro e coloquei no cú dela, que nem reclamou, engoliu minha pica toda de uma vez, acho que ela já tinha dado muito o cú. Enterrei tudo, me debrucei por cima dela e me agarrei aos tetões, enfiei minha mão toda dentro de sua boceta molhada e soquei como nunca tinha feito antes no seu rabo, ela só gemia e recebia minhas furadas. Apertei com força, quase arrancando os melões dela e soltei um gemido seguido de uma inundação de gala quente e grossa nas entranhas da velha. Quando tirei o pau ela caiu de bruços na cama como se estivesse desmaiada.

Peguei meu short e fui tomar um banho, e enquanto me ensaboava fiquei de pau duro. Queria foder mais a coroa. Voltei para o quarto e ela estava do mesmo jeito, de bunda pra cima, toda esporrada. Deitei ao seu lado que se virou de costas para mim. Abri suas pernas e coloquei no bocetão todo melado. Ficamos engatados de ladinho fodendo bem devagar.

Depois ela me colocou de pau pra cima, sentou de costas para mim cavalgando com o pau na boceta. Um tempinho e ela colocou meu pau no cuzão de novo. Me sentei agarrei seus peitões e deixei ela se acabar com meu pau no cú. Ela jogava a cabeça para trás e gemia enquanto rebolava. Minha mão trabalhava seu grelo fazendo com que tivesse gozadas descontroladas.

Jorrei mais uma enxurrada de porra dentro da coroa. Que se deliciava a cada gozada minha.

Até começar a amanhecer dei mais duas gozadas nela, que ficou toda esporrada, em todos os buracos de seu corpo. A cama era porra pura, meu gozo e o dela se misturavam deixando o lençol todo lambuzado.

Fui para sala deitar e não conseguindo dormir, pois já era manhã. Levantamos e ela meia atordoada de tanto foder preparou nosso café. Trocamos alguns olhares de cumplicidade sem que ninguém notasse. Nunca mais a fodi, mas ficou marcado na minha memória até hoje.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s