Comi minha deliciosa sobrinha.

Oi meu nome e Tiago tenho 44 anos sou casado e tenho três filhos.

Tenho uma sobrinha, filha do meu irmão, maravilhosa. Aline, 18 aninhos, 1,60 de altura, loirinha, cabelinho na altura dos ombros, olhos verdes, branquinha, coxas grossas, cintura bem desenhada, peitos cheios, durinhos e com o biquinho rosado.

Um dia, minha esposa tinha ido viajar com as crianças, eram 19 h, quando Aline bateu desesperada na porta. Tinha brigado com os pais e queria passar a noite lá. Concordei, mas mandei que ela ligasse para os pais avisando. Depois ela foi tomar um banho.

Eu estava sentado na sala, ela voltou com uma camiseta larga e calcinha, mais nada e sentou no meu colo para chorar.

A pele dela estava fresca pelo banho frio que tomara, o cheiro de perfume suave delicioso,  dava para ver o bico do peito rosa do dela. Não teve jeito, o pau ficou duro na  hora. Ela sentiu, olhou espantada para mim.

– Tio???

– Perdoa, por favor, Aline, não consegui me controlar, uma mulher maravilhosa no colo.

– Tio, nunca achei que me olhasse como mulher.

– Me perdoa.

Ela me abraçou forte no pescoço encostou os melões deliciosos no meu peito. Achei que ia levantar ela com a pica de tão dura que ficou. Tentei sair. Fiquei nervoso. Ela pediu que ficasse calmo, se levantou de frente para mim, tirou a blusa, ficando só de calcinha se ajoelhou a começou a me chupar. Quase desmaiei, não acreditava naquilo.

Depois de curtir muito o boquete da sobrinha foi a minha vez. Levei a para cama, tirei calcinha e chupei a bocetinha com pelinhos lourinhos dela, que delirava, gemia, estremecia o corpo todo, gozou muito forte na minha boca várias vezes.  Eu não parava de chupar, era mágico, ela me pediu pra comer a bocetinha.

Fui subindo o corpo por cima do dela beijando cada centímetro daquele corpo lindo. Fiquei na posição, segurei meu cacete e fui enfiando lentamente na minha sobrinha deliciosa. Ela me disse que era virgem, fiquei louco. Fui empurrando até o fim, senti o cabacinho dela se romper, ela gozava feito louco, quando não aguentei mais, tirei o pau de dentro dela e coloque na boquinha da minha princesa e pedi que ela bebesse toda porra quente do titio. Foi a maior e melhor gozada da minha vida enchi a boca da Aline de porra quente que ela, obediente, bebeu todinha.

Passamos a noite toda naquela sacanagem alucinante. Enfiando sem parar naquela bocetinha que eu tinha arrombado. Coloquei-a de quatro e a comi feito uma cadela.

Depois ela montou em mim e cavalgou como eu nunca vi nenhuma mulher fazer.

Gozei várias vezes na boca pequena da minha sobrinha. Foi uma noite maravilhosa.


	

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s