Fiz o ginecologista me comer

Hello galera, sou a Denise, tenho 22 anos, mulata tipo escola de samba, seios bem durinhos e apontados para cima, cintura fina, quadris largos. Cabelinho curtinho, e um rostinho de modelo. Modéstia a parte, sou bastante desejada, rsrsrs.

Fui a uma consulta com o ginecologista, como faço periodicamente, e não era o médico que costumava me atender. Esse era alto, forte, louro de olhos verdes, novinho um gato.  Fiquei louquinha para ser examinada por ele.

Chegou a minha vez. Entrei no consultório, me sentei de frete para ele que começou a fazer perguntas e mais perguntas. Eu queria ir logo para o exame. Finalmente ele pediu que eu fosse para trás de um biombo, tirasse toda minha roupa e colocasse um roupão. Fui correndo.

Quando voltei me deitei em uma maca e começou o bendito exame. Ele levantou o roupão e apalpou minha barriga, estomago, sempre perguntando se doía. Foi subindo a mão, mas com o maior profissionalismo possível, eu é que não estava nada profissional, rsrsrs.

Chegou a meus seios, o roupão já estava todo aberto. Me tremi toda. Quando começou a aperta-los procurando nódulos, senti minha minúscula bocetinha piscar várias vezes e escorrer um melzinho de dentro dela. Me perguntou se estava com frio. Respondi que não. Está nervosa? Um pouco, exame me deixa tensa. Tadinho, não sabia o que o aguardava.

Acabado o exame das mamas, ele abriu minhas pernas e colocou nos apoios, ficando completamente arreganhada e a mercê dele.

Começou o exame, enfiou os dedos em mim. Fiquei toda molhadinha. Piscava a bocetinha, apertando os dedos dele, de proposito. Olhava para ele vendo a reação. Continuava sério. Mais umas piscadas e acabei gozando nos dedos dele. Me fiz de envergonhada.

– Doutor, desculpa, foi involuntário.

– Fique tranquila, isso acontece.

– Quantas mulheres já gozaram nos seus dedos?

– Isso é segredo profissional.

– Doutor, deve vir muita mulher feia e velha por aqui, mas quando vem umas gostosinhas como eu, você não fica com tesão de mexer na xerequinha delas?

Ele ficou bastante sem jeito, não sabia o que fazer. Começou a me dar orientações médicas. Eu estava descalça, minha rasteirinha tinha ficado no chão, aproveitei que estava com os pés levantados e esfreguei no pau dele, que estava bem duro. Ele se afastou. Nesse momento, ele estava entre as minhas pernas, coloquei os dois calcanhares nas costas dele e o trouxe na direção da minha xaninha. Ele se assustou, peguei a mão dele e o coloquei para me acariciar. Não resistindo, me alisou, enfiou os dedos em mim, sem luvas, eu o apertei com as pernas. Já estava toda lambuzada, escorria mel pela minha bundinha.

Então, ele puxou uma cadeira, sentou e começou a me chupar. Que delicia de língua, fazia eu me derreter. Lambuzava a sua boca com meu prazer, que jorrava pela minha xaninha. Com aquelas mãos grandes e macias ele apertava meus seios. Eu esfregava enlouquecidamente a bocetinha no rosto dele, que lambia feito um cachorrinho.

Ele ficou em pé, botou o pau para fora, não era grande, mas era muito grosso. Nossa, estava excitada demais. Meu coração parecia que ia sair pela boca. Ele encostou a cabeçona na minha entradinha e forçou. Me senti sendo alargada. Ainda bem que era pequeno, não ia ser difícil engolir aquilo, e estava muito, muito meladinha.

Senti ele todo dentro de mim. As bolas batiam na minha bundinha. Ele socava devagar. Apertava meus peitinhos, nos dois gemíamos baixinho. A velocidade da socada foi aumentando, e meus gemidos também.  Eu esguichava prazer na rola grossa dele. Estava completamente dominada com as pernas apoiadas na cadeira ginecológica. Rebolava como doida. Que pau gostoso, que exame delicioso. Gozava aos montes. Ele mamava meus peitinhos durinhos.

As mãos dele me apertaram com muita força, quase arrancou meu mamilo com a boca, senti um esguicho violente de porra quente me inundar. Que delicia. Era muita porra, nunca vi tanta. Gozei como nunca sentindo ser preenchida de tanto leite.

Ele saiu de dentro de mim, demorei um tempinho para me recompor. Me limpei, vesti minha roupa, ela falou que meu exame tinha sido perfeito, eu estava com uma saúde de ferro. Corri na recepção para marcar uma revisão o mais rápido possível.

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s